segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Isso que Ficou!

O circo veio e não era de graça
empastei meu cabelo de glostora
e quando saí à porta, meu pai já
tinha ido levando meu irmão mais
velho - aquilo não era coisa prum
moleque de seis anos
O circo foi embora levou o espetáculo
danei de fazer mambembices vida
afora - engolir facas trapézio corda bamba -
No espelho do meu quarto me visto
e me dispo de palhaço ... outras vezes choro ...

sobre a obra

este poema eu fiz dedicado à Graça Grauna,
e Graça Grauna me incentivou a apresentá-lo
a vocês

Um comentário:

GRAÇA GRAÚNA disse...

Meu querido amigo e poeta Carlo Mota: nem sei se você vai encontrar algum tempinho de chegar aqui e ler esse meu comentário meio tardio; quer dizer, tardio, aqui, no seu blog, pois eu já havia co,entadoanteriormente lá no Overmundo. Na verdade, passei aqui pra dizer que a sua poesia meencanta. Também quero agradecer mais uma vez a dedicatória. Bjos, Grauninha